20 Dos mais perigosos e notoriamente conhecidos gangues do mundo

Desde gangues de rua, de prisão até aos sindicatos do crime internacional este artigo irá levá-lo numa viagem através do submundo do crime violento. Esta lista incluí os gangues mais perigosos e notoriamente conhecidos do mundo.

gangues

  1. The Mungiki – Operando nas favelas de Nairobi este sindicato extremamente violento tem cerca de 100.000 membros. Ao contrário da maioria de outros gangues que se identificam por roupas ou marcações do corpo, os Mungiki optaram por algo um pouco mais representativo dos seus ideais – uma cabeça humana numa vara.
  2. Mara Salvatrucha (MS-13) – Um dos gangues mais violentos do mundo; os MS-13 que foi iniciado na Califórnia na década de 1980 quando um grupo de salvadorenhos fugiram da guerra civil em seu país. Desde então, tem crescido para mais de 70.000 membros, com operações em toda a América do Norte e Central. São conhecidos por actos de violência extrema.
  3. Russian Mob – Amplamente conhecida pela prática de matar os seus rivais. O seu alcance é global e se quiser fazer negócios na Rússia pode ter certeza de que pelo menos 20% dos lucros da sua empresa vai acabar nos seus bolsos.
  4. Los Zetas – Um dos mais poderosos cartéis de drogas do mundo, Los Zetas são responsáveis por tanta morte e destruição que seria difícil descrever plenamente a sua magnitude. A principal base de operações está localizado no México, mas o alcance estende-se muito além da fronteira mexicana, incluindo os Estados Unidos.
  5. 18th Street Gang – Apesar de serem rivais dos Bloods, Crips, e dos MS13, nos últimos dez anos, o 18th Street Gang acumulou uma contagem de matar mais de três vezes do que qualquer um de seus rivais. Opera em Los Angeles e é um grupo multiétnico.
  6. Mongols – Semelhante aos Hell’s Angels e operando sob filosofias semelhantes os Mongols começaram como uma alternativa mais popular para pessoas de outras raças. Não é de surpreender que os Mongols e os Hell’s Angels são rivais e são conhecidos os confrontos violentos entre ambos.
  7. Triads – Este enorme sindicato do crime chinês é na verdade um conglomerado de gangues que tem mais de 2.5 milhões de membros em todo o mundo. Enquanto cada ramo tem os seus próprios costumes e práticas, as tríades como um todo são conhecidos pela sua estrutura muito organizada.
  8. Texas Syndicate – Um grupo relativamente pequeno com poucos membros e aliados mas que não devem ser subestimados. Um dos gangues aliados são os Los Zetas que os usam para a realização de muitos dos assassinatos por encomenda dentro dos Estados Unidos.
  9. Bloods – Conhecido por usar a cor vermelha e pela sua intensa rivalidade com os Crips, os Bloods eram originalmente um conjunto, ou facção dos Crips. Depois da separação levou-os a recorrer a actos de extremos de violência para assegurar o seu dominio.
  10. Cosa Nostra – Conhecida pela Máfia é uma sociedade criminosa secreta que se desenvolveu na primeira metade do século XIX na Sicília, Itália. A Cosa Nostra também se desenvolveu na costa Leste dos Estados Unidos e na Austrália seguindo as ondas de imigrantes do sul da Itália. Continua activa e é conhecida pelo seu código de conduta cruel.
  11. Hell’s Angels – Com um extenso alcance internacional este gangue de motoqueiros é bem conhecido por sua crueldade. De notar que, enquanto a maioria das organizações criminosas envolvem-se em actividades ilegais com o objectivo de obter lucro, os Hell’s Angels invertem essa noção. Eles acreditam que a violência e a criminalidade são parte de viver a “vida” e todo o dinheiro deve simplesmente ser usado para perpetuar o seu estilo de vida.
  12. Yakuza – Os membros deste grupo japonês são obrigados a cortar todos os laços com sua família e prometer lealdade completa ao chefe de gangue. Uma prática muitas vezes associada com a Yakuza tem sido o Yubitsume – cortar um dedo como um acto de pedido de desculpas.
  13. Area Boys (Agberos) – Um grupo organizado de adolescentes e jovens abandonados que vagueiam pelas ruas de Lagos, na Nigéria. Este grupo tem sido conhecido pelas suas práticas de extorsão e de violência – normalmente relacionado com drogas. Embora não tão cruel ou bem organizada como muitos dos gangues nesta lista, eles ainda são amplamente temidos e que provavelmente se irá tornar numa sofisticada organização criminosa.
  14. Wah Ching – Embora as origens desta quadrilha internacional sejam contestadas, há uma coisa que é certa – eles são bons em fazer dinheiro. A maioria de suas operações são em torno de lavagem de dinheiro e crimes financeiros em Los Angeles e no leste da Ásia.
  15. Mexican Mafia (La eMe) – É conhecido por estar fortemente envolvido no negócio de tráfico de drogas. Os seus membros são identificáveis por uma tatuagem de uma mão negra, geralmente no peito.
  16. Latin Kings – Amplamente considerado como um dos gangues latins mais organizados do mundo. Apesar de não serem tão violentos como muitos dos outros grupos nesta lista eles tem uma significativa quota de actividades ilegais, incluindo assassinatos por encomenda.
  17. Aryan Brotherhood – É responsável por cerca de 1/4 de todos os assassinatos nas prisões nos Estados Unidos, e se quiser ser um membro deste grupo tem de matar ou assaltar alguém de prisão. É uma prática conhecida como “blood in, blood out” e para quem tente deixar este gangue geralmente acaba morto.
  18. Crips – O que começou como gangue local de 16 anos se transformou em uma das maiores organizações criminosas do mundo. Rivais dos Bloods. Os Crips são conhecidos por usarem a cor azul e a realização de actos de extremos de violência. A violência é tanta, que muitas das suas vítimas são resultado de disputas internas e conflitos internos.
  19. Primeiro Comando da Capital (PCC) – Estão em todo o sistema prisional de São Paulo, no Brasil, bem como em inúmeras favelas. Este gangue é conhecida por sequestro, extorsão, e sua capacidade de instalar o medo.
  20. Jamaican Posse – Conhecidos por terem um arsenal bélico de assalto com alta potência, o gangue Jamaican Posse está bem conectado ao próprio Governo da Ilha e fortemente temida pela sua prática de assassinatos em forma de ritual.