10 Conceitos que não devemos deixar que nos definam.. nem nós aos outros

Parece estarmos tão habituados a determinados conceitos que somos levados a achar normal que nos julguem por isto e por aquilo, e viceversa, sempre prontos a assumir, comparar e julgar. No limiar, somos juízes 24/7 de nós próprios, uma fórmula perfeita para a intranquilidade. Liberte-se dessas definições e faça o que mais ama!

pessoas

  1. A ideia de uma vida perfeita – Nunca ninguém teve tudo de uma só vez no mesmo momento. A vida não tem de ser perfeita para ter significado. Nem tem de ter significado para ser perfeita :)
  2. Estado do seu relacionamento – Alguns solteiros estão em melhor situação do que se “acomodarem”, outros, também solteiros, preferem estar serenos até que encontrem alguém (ou serem encontrados) que possa resultar num belo entendimento, ou não. Outros, casados, sentem-se bem num relacionamento e estão em harmonia como casal. De qualquer maneira, nós amamos porque queremos dar, sem condições.
  3. Status financeiro, posses, e obsessões – Preços são para objectos, não pessoas! Somos nós que definimos as nossas próprias noções de luxo e não tem que ser nada extravagante. No final, parece que são as coisas que não tem “um preço financeiro” que mais contam.
  4. Auto-estima, especialmente no aspecto social – A fórmula perfeita para o fracasso é tentar agradar aos outros, principalmente no aspecto social. Estamos cá não para impressionar, mas para nos expressar.. e progredir!
  5. Expectativas de qualquer tipo (especialmente as irrealistas) – Quando criamos determinadas expectativas exigimos algo que a vida não nos pode dar. E embora seja bom ter um esboço do desejamos, um pouco de incerteza pode ser bastante interessante e emocionante.
  6. Ideais ditados pela sociedade – Dizem para você ser você mesmo, e depois apressam-se em o julgar (meio irónico, não?). Então, porque se preocupa tentando em medir e comparar?
  7. Passado – Vamos ser gratos com o tempo por este não parar! Hoje é o amanhã de ontem. O tempo continua, e nós também.
  8. A necessidade de saber tudo – Porque sucesso não é sobre isso. Foque a sua atenção no que o faz feliz, em vez de se tornar numa monótona enciclopédia humana.
  9. Nossas lutas e dificuldades – As coisas poderiam ter sido bem piores, não importa o quão indesejável a situação possa parecer. A má notícia é que nada é permanente. A boa notícia é que nada é permanente.
  10. Contabilizar – Ao contrário do que estamos convencidos, a vida não é medida por “contabilidade”, ou por somatórios e muito menos pelos anos que está por aqui. É sobre fazer o que mais importa e amamos e então podermos dizer que uma vez é mais do que suficiente!