Bom ou mau? – A verdade sobre o dinheiro

Na generalidade as pessoas tendem a cair em um de dois campos: “o dinheiro é bom” ou “o dinheiro é mau”. No limite até se diz que o dinheiro é “obra do Diabo”. Vamos tentar observar ambos os pontos.

dinehiro

a) O “dinheiro é mau”, e para muita gente, a observação é ver as pessoas com muito dinheiro como algo desonesto. A suposição é que eles tiveram de “pisar” bastantes pessoas para chegar lá e que no final gastam dinheiro em “porcarias” sem sentido, num egoísmo excêntrico sem a menor das consiências básicas e humanas. Algumas expressões comuns deste comportamento estão associadas: “mais para mim é menos para si”, “fazer lucro a qualquer preço é antiético” e bastantes outras que podemos encontrar em redes socias.

b) Pessoas em que o “dinheiro é bom” não têm nenhum problema em fazer e perseguir a vontade de ter mais dinheiro. Normalmente, porque supostamente lhe irá trazer auto-estima e status aos olhos dos amigos, familiares e da sociedade. O mecanico é: se eu tiver quantidade “x” de dinheiro, eu serei capaz de ter “y” e “z”. Segurança, férias, uma casa, um carro novo, a prova de que eu realmente “fui capaz”. Eles querem o dinheiro e ele vai fazê-los felizes enquanto tal durar.

Bem, talvez ambas as posições sejam erradas ou em parte “certas” num determinado sentido mas proventura nenhuma delas é por si mesmo um facto.

O dinheiro por si só é totalmente neutro. É um número num écran, ou uma face de algum metal ou papel. A maneira como você o interpreta é que deve estar na origem da sua análise, isto se a quiser fazer, não necessita. Pode manter aquilo que acha ou pensa e pouco haverá a acrescentar.

É tentador olhar para as pessoas com avultadas somas de dinheiro como nada menos do que escroques egoístas, mas, por momentos, vamos exporar um pouco mais.

O que o dinheiro faz, e essencialmente é isso, é ampliar você e a sua personagem. Se é um idiota, então uma brutalidade de dinheiro só vai fazer de si um brutal idiota. Se é um avarento, então o dinheiro vai fazer de si um avarento ainda mais avarento. Se é corrupto, então mais dinheiro apenas o ajudará a se tornar um maior corrupto. Se é generoso, então o dinheiro vai fazer si ainda mais generoso. E a regra é basicamente esta; não por ser uma regra mas porque podemos observar.

O ponto é este: o dinheiro não é bom nem mau. É inteiramente o que é até você decidir o que fazer com ele porque é apenas uma ferramenta. Se o dinheiro poderá ser usado como uma ferramenta para uma mudança positiva, então, ficarei contente que ganhe todo esse dinheiro.

Idiotas com dinheiro podem tornar o mundo menos agradável. Humanos com dinheiro podem fazer mudanças positivas.