15 Dicas práticas para um currículo perfeito

Lembre-se que um currículo é uma “peça de marketing” e que deve apresenta-lo da melhor forma possível, com a finalidade de ser convidado para uma entrevista de emprego. Não é um pedido de emprego. O mercado de trabalho é competitivo pelo que um currículo atraente chama a atenção para suas habilidades especiais. Neste artigo listamos uma série de dicas ( simples, práticas e imediatas ) que julgamos serem úteis na construção ou revisão do seu currículo. Use-as no seu perfil online ou no seu currículo oficial ( ficheiro .pdf ) e potencie o seu “fator de empregabilidade”.

1. Currículo num layout “decente e agradável”

O seu perfil online deve ter um layout de agradável leitura. Todo o recrutador que o vir terá uma imediata percepção se você pode ser o tal candidato ideal. Se, no entanto, ainda procura um formato para o seu CV oficial pode começar por aqui: Templates Microsoft

2. Textos sem erros ortográficos e gramaticais

Jamais tenha erros de ortografia no seu curriculum vitae. Na maioria dos casos, esses erros significam a desqualificação imediata. Peça a alguém seu conhecido ( com competências na área ) para revisar o seu documento no sentido de detectar possíveis erros ortográficos e gramaticais. Se não conhece ninguém na área pesquise por profissionais em conteúdos / escrita e contacte-os. O valor monetário desta revisão pode ser “barato” face ao aumento das suas possibilidades de emprego.

3. Tenha uma declaração clara dos seus objetivos

Um dos principais erros numa apresentação é não haver uma declaração clara dos seus objetivos e propósitos a uma determinada oferta de emprego. Que atributos chave lhe são únicos? Quais são algumas das razões para que o recrutador o coloque no topo da lista? Pense em seus pontos mais fortes e que fazem o “match” com a oferta de emprego em questão e escreva na sua apresentação.

4. Tire partido dos títulos ( headlines )

Não é nenhum segredo que o título de uma noticia é o que capta a atenção para o resto da leitura. Não excedendo 5 ou 6 palavras utilize estas zonas do seu currículo para captar a atenção do recrutador. Algo para além disso indica falta de clareza e direcção.

5. O uso de determinados termos ou verbos ativos

Num dos nossos artigos anteriores focamos o uso de determinadas palavras que em conjunto com o restante conteúdo do seu CV podem trazer imensas vantagens. Faça uso deste 42 termos sempre que julgue interessante.

6. Liste o seu mais recente trabalho em primeiro lugar ( formato cronológico )

O seu percurso profissional ( ou académico ) deve estar listado cronologicamente começando pelo seu trabalho mais recente. ( mais ainda se o seu percurso foi em ascensão ). Existirá alguma exceção para esta suposta regra? Sim. Se estiver a mudar de sector de atividade ou em caso da existência de algumas lacunas temporais que não deseja referir ( ex: 3 anos desempregado ) pode ser recomendado usar um formato de “competências”. Ou seja, aponte e foque as suas competências na ordem mais interessante para o lugar a que se candidata.

7. Transforme as lacunas temporais em algo “positivo”

Como regra geral diga o que você fez, tão graciosamente quanto possível – em vez de deixar uma lacuna. Se olhar, de forma menos “pesada” para uma suposta lacuna, irá encontrar diversas e diferentes aprendizagens que obteve durante esse período. Seja a habilidade de gerir tarefas em casa, de conjugar a ida a entrevistas com outros afazeres ou outras competências que conquistou durante esse período que não passaram necessariamente por estar empregado. Destaque-as!

8. Impressionar um empregador com declarações “PAR”

Preencha o seu currículo com declarações “PAR”. PAR significa Problema – Ação – Resultado, ou seja, primeiro indicar o problema que existia no local de trabalho, depois descrever a ação que fez sobre e o mesmo, e , finalmente, apontar os resultados obtidos.

9. Listar as diferentes tarefas que teve dentro da mesma empresa

Para muitas pessoas o seu historial profissional pode ser descrito numa única frase ( Ex: 15 Anos como Administrativa na Empresa Y ) já que toda a sua experiência foi em apenas uma ou duas empresas. O que sugerimos é listar separadamente cada diferente posição ou tarefa que teve nesse período, assim como a sua progressão dentro da empresa de modo a que o empregador consiga ter uma noção mais abrangente do seu percurso profissional.

10. Substitua as palavras que definem o seu antigo cargo sempre que tal se justifique

Ocorre frequentemente ( muito até ) que o seu cargo anterior não reflete o seu real nível de responsabilidade. Já conheci pessoas com o cargo de Assistente Administrativo que tinham mais responsabilidades que Chefes de Departamentos. Apenas porque a empresa X não fez corresponder, ou atualizou, o seu cargo às tarefas que realmente fazia não significa que agora não o faça. Atualize o seu “titulo” para aquele que efetivamente é.

11. Não inclua hobbies e interesses no seu currículo

A menos que essas atividades sejam de alguma forma relevantes para o seu objetivo do trabalho não inclua passatempos, hobbies ou outros interesses particulares que tenha. Por exemplo, um hobby como o Xadrez ( que obriga a estratégia e raciocínio ) pode ser relevante para algumas ofertas de emprego ( Analista de Sistemas ? ), mas não para os outros.

12. Link ao seu LinkedIn e ao seu Portfólio

Duas simples sugestões que irão facilitar o empregador a o selecionar:

  • Na sua carta de apresentação ( texto no email ) coloque o seu link único de LinkedIn no final do texto, junto ao seu nome. Dadas as características do layout em LinkedIn torna-se bastante simples ao recrutador ter uma imediata percepção do seu talento além de ser fácil guardar o link nos seus favoritos.
  • Se tem um portfólio online de trabalhos que fez não se esqueça de colocar esse link no seu currículo oficial ( .pdf ).

13. Não falsifique o seu currículo

Não é grave acrescentar alguns pontos adicionais em competências que deseja salientar. Se o seu nível de Inglês é médio não será prejudicado se colocou médio + nem nenhum recrutador experiente ficará com a impressão de ter falsificado algo. Se, no entanto, o seu nível de informática é reduzido não “invente” dizendo que é “uma barra” em computadores. Muito menos não crie diplomas ou competências que não tem. Se julga que isto poderá ser uma forma de conseguir uma entrevista ( mesmo que consiga ) o mais certo é a exclusão a breve prazo da possibilidade de um emprego e dessa empresa para sempre. Mais grave ainda será a exclusão do seu nome da base de dados das principais entidades recrutadoras do mercado, para sempre.

14. Tenha diferentes “currículos alvos”

Não recomendamos que tenha de revisionar todo o seu CV para criar “n” diferentes currículos que serão usados para diferentes tipos de oferta de emprego. Não é exatamente isso. O que, de alguma forma sugerimos, é a simples adaptação ( na carta de apresentação ou em alguns pontos chave do seu currículo oficial ) caso se esteja a candidatar a diferentes setores de atividade. É preferível e mais objetivo do que ter um currículo genérico para todo o tipo de candidatura.

15. Atualize o seu Perfil e CV de 6 em 6 meses

Deve manter o seu currículo atualizado de modo a não se esquecer das tarefas importantes que você fez durante os últimos tempos. Mantenha o seu perfil LinkedIn sincronizado com estas atualizações já que muitos recrutadores e empresas irão chegar a si via o LinkedIn.