6 Competências que o ajudam a “conquistar” os recrutadores

As estatísticas demonstram que a maior parte do recrutadores / empregadores preferem deixar a vaga por preencher do que “apostar” num recém-licenciado! Porquê? Porque a maior parte do empregadores acredita que os recém-licenciados não estão preparados para o mercado de trabalho.

A falta de experiência profissional, associada à falta de soft skills (comunicação, pensamento crítico, criatividade e colaboração) são o principal motivo apontado.

Os estágios curriculares e os estágio profissionais permitem ultrapassar esta “desconfiança”, mas muitos empregadores, ainda assim, preferem esperar pelo candidato certo. Se é verdade que é o seu conhecimento técnico que vai conseguir-lhe a entrevista, vão ser as suas softskills que conquistam a vaga!

O que são então as Soft Skills?

Hard Skills – São específicas e são na maior parte das vezes técnicas (ex. programação na linguagem xpto).

Soft Skills – Estão relacionadas com a personalidade, mas podem ser aprendidas e desenvolvidas.

Quer esteja a escrever o seu CV ou a ser entrevistado é importante que as softskills demonstradas sejam aquelas que o recrutador procura.

Aqui estão as 6 Softskills mais procuradas:

Capacidade de Adaptação – Dê exemplos de situações (profissionais ou não) em que teve de manter a calma trabalhando sob pressão e stress para resolver determinado problema, ou mostre a vontade de abraçar novos desafios.

Trabalho de Equipa e Liderança – Inclua o seu trabalho como voluntário ou os seus hobbies se estes atestarem a sua capacidade de trabalho de equipa ou liderança. (Ex. Treinador de Futebol das camadas jovens do clube da sua cidade). Descreva um projeto onde teve de liderar outros ou trabalhar em equipa.

Capacidade de Comunicação – Fazer uma lista de formações que tenha frequentado e que sejam relevantes, pois vão demonstrar que no mínimo teve de escrever relatórios ou trabalhos de forma profissional, e que fez apresentações com PowerPoint, logo que tem alguma experiência em comunicar de forma eficaz.

Pensamento crítico – Faça o seu “trabalho de casa” e pesquise sobre a empresa que está a concorrer. Por exemplo, conheça o produto/serviço prestado e pense em ideias para o melhorar.
Os recrutadores conseguem perceber se fez essa pesquisa e isso vai separa-lo da concorrência.

Resolução de conflitos – Esteja preparado para fornecer exemplos de situações onde teve de agir perante um conflito e o que fez para resolve-lo.

Ética de trabalhos – Apresente as cartas de referência e recomendações que atestem o seu compromisso e empenho para com o trabalho / projecto/ empresa.

Em resumo poderiamos dizer que não tem de ser um especialista na matéria para conseguir o trabalho, tem sim de ter uma boa personalidade, a vontade de melhorar continuamente e bastante auto-confiança. Combine isto com as softskills acima descritas e será um recurso valioso para qualquer empresa.